Siga-me!

Pirações de uma pretinha.

terça-feira, 17 de março de 2009

Definição (À Gabriel Garcia)




Das perguntas inteiras
Deixo-me respostas cortadas.
É como definir-te
Assim,
Tão de pronto.
E todos os adjetivos caem por sobre mundo
E ficam teus olhos,
Teu cheiro bom
E todo o resto.
Da personalidade forte
Do olhar cortante
Do jeito completo de despertar
Onde em você, tudo é intenso e não.
Nesse seu universo de leis e ordens
Perco-me.
E vou me achar no longínquo
Sorriso mais de anjo,
Mais de homem.
É morar em ti
Dormir em teu mundo
E me sentir segura.
É toda a tua doçura
Fazer de ti,
Amante das coisas que já não me lembrava,
Mas amo.
E amando não sei mais voltar
Um certo amor, que não se perde em banalidade.
Entrega-te a esse leito de rio em fúria
Mergulha nisso que te ofereço
E amanhã,
Já não será ambígua.
É tudo que assisto em teus olhos
Assim, quando me olha.
É tudo de verdadeiro que sei que em ti habita.
É toda a tua sinceridade em noites de cansaço.
É toda a tua importância mesmo não me sabendo.
É todo o teu cuidado com coisas que ainda te importam.
É teu beijo.
É teu jeito.
É toda a delícia de ser angelical e forte.
É todo o paradoxo que em ti reside.
É toda a minha vontade.
É toda vez que tem dúvida sobre de qual lado vai estar.
É você.
Das perguntas inteiras,
Sei dizer metades,
Mas sei de tua inteiridade
Em mim.

2 comentários:

Gabriel disse...

Mais que bela surpresa... Ficou perfeito Jô, mas já tinha lhe dito em outra ocasião =)
Beijoss minha poetisa querida!

Gabriel disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.