Siga-me!

Pirações de uma pretinha.

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Tristeza de Busú.

De todo o resto que se foi,
O que ficou foi silêncio.
Foram teus olhos pedindo perdão e socorro.
Na interminável distância dos dias,
Na insustentável leveza de si,
Das pessoas, dos dedos e das mãos,
Sobram teu cheiro.
E tua meiguice,
Teus cabelos,
E nós.
Te desejo e tanto,
E essa angústia?
Que me faz encher um peito,
De vazios, frios e saudades.
E não gosto do frio,
Que é onde sinto teus dedos,
Tocando-me a nuca,
Dizendo-me numa voz seca
E distante...
Adeus
E estás só.

2 comentários:

Bruno disse...

Poxa, mulher, vc escreve tão
contundentemente bem...
Quantos sentimentos
despertados...
Quero continuar te lendo!!!!

Bruno Soft disse...

Poxa, mulher, vc escreve tão
contundentemente bem...
Quantos sentimentos
despertados...
Quero continuar te lendo!!!!