Siga-me!

Pirações de uma pretinha.

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Um Fosso (A.Pitombo)

Quando na verdade, deveria dar a você toda a música do mundo.
Penso, Talvez eu nem te abrace mais,
E você que é tão grande...
Deixe estar, que essa saudade vai me cavar fossos enormes...

Sua sinceridade Clariciana,
Seu cheiro sincero
Que nem jaca,
Sua pele macia e seu abraço grande,
Seu sorriso largo e meu,
Sua insistência, sua paciência,
Sua demora,
Seus ares de peixes de não guardar rancor,
Sua habilidade de me fazer criar histórias,
Sua amizade de longe,
Seu modo de me dizer as coisas,
Sua maneira simples de me fazer chorar,
Sua invenção de ir embora,
De me deixar só,
A enxergar você nas meninas da rua,
Sua ausência,
Sua capacidade,
Suas trufas,
Nossas viagens,
Nossas fotos,
Nossos votos,
Uma verdade que é sua,

E a saudade que é só minha.

3 comentários:

Preta Guerra disse...

Poema, de tantos, dedicado à minha mais longa saudade: Andressa Pitombo, amiga irreparável.

:: Soul Sista :: disse...

Saudade é um aperto, eu sei. Mas não deixa de ser um pouquinho, um aperto bom, de todas as coisas legais que ficaram em nós.
Que a saudade dessa sua amiga seja matada com muitos mais textos maravilhosos!

Beijos

Koizaz Di Minina disse...

Amei o texto, amei o layout do blog...amei ver tudo com a sua cara!
Bjooooookasss!