Siga-me!

Pirações de uma pretinha.

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Bueiro

O Bicho
Vi ontem um bicho
Na imundície do pátio
Catando comida entre os detritos.

Quando achava alguma coisa,
Não examinava nem cheirava:
Engolia com voracidade.

O bicho não era um cão,
Não era um gato,
Não era um rato.

O bicho, meu Deus, era um homem.
(Manuel Bandeira)

Dentro do ônibus, uma na frente a outra no banco de traz.

Jujuba, paçoca, mendorato.

Ops, lá se vão papéis pela janela...

- Senhora por que jogou o lixo pela janela?
- Ninguém mais quer aquilo! Coisa que não serve mais... Ninguém vai reclamar e é trabalho pra gari.

MANCHETE:
Mulher é atirada janela a fora de ônibus!

JUSTIFICATIVA:
Legítima defesa,




do planeta.

3 comentários:

Gil Cardoso disse...

SEN-SA-CIO-NAL!!!!!!!!

Bruno Carvalho disse...

Excelente texto, adoro poesias de caráter político-conscientizador :D

Li mais algumas postagens e gostei de tudo que vi até agora. Parabéns pelo blog!

Blogger do TioBuruno disse...

Descobri que os bueiros ABRIGAM as infestações do mosquito da Dengue e, portanto, as Prefeituras e as Câmaras Legislativas enquanto pensam em punir os cidadãos por terem em suas casas água parada, disponibiliza para os mosquitos um sistema de infestação muito parecido com o que os Vietnamitas usaram para vencer os Estados Unidos na Guerra do Vietnam: - túneis para interligar os bueiros onde sempre tem um desnivelamento tal que RETÉM a água fresca e na sombra, do jeito que o Aedes Aegypti gosta e bem na porta das residências...
Visite meu blog que a tese está toda lá!

http://tioburuno.blogspot.com/2010/05/bueiros-retendo-agua-e-as-prefeituras.html