Siga-me!

Pirações de uma pretinha.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Eterno Retorno.

Na cama,
Esses dias,
Eu,
Aos vinte e seis anos do segundo tempo,
Acordei molhada,
Na verdade ensopada, pingando...
Um círculo encontrava-se ao meu redor, assustei-me.
Os lençóis em ninho,
Visitavam um rio qualquer.
Voltei a ser criança e sonhava-me embevecida em fluidos e pluvios.

Ok.

Sem meias palavras molhadas,
Voltei a sonhar feito criança!
...
E fiz xixi,


Na cama.

5 comentários:

Anônimo disse...

Digo eu o quê?!?

XiXi - poetas para o quê?!?

Se a Guerra dormindo ''as gentes'' criançam de novo.

A cama amarelinha-pequi e a menina sem jeito, mas com todos os trejeitos de menina-criança, depois de muito tempo, com todos os trejeitos...

...ai ai ai...

Leila Machado disse...

kkkkkkkkkkkkkkk...

Adorei! =D

Marigil disse...

Sua escrita me encanta, a cada dia te admiro mais e mais...

Marigil.

Preta Guerra disse...

Obrigada, o blog é por vocês e pra vocês! :*

LÁGRIMAS DE UMA FLOR disse...

Juro que quando comecei a ler imaginei outra coisa, como sempre eu né!? rsrsrsrsrs.